terça-feira, 5 de outubro de 2010

Doce sonho

E esse sentimento incerto que assola minha mente, essa vontade de sugar todo o sangue para dentro, assim, repetidamente. Pedir esmolas, estou em falta de concentração e aceitação. Minha mente gira ao redor daquilo que deixei passar, um sonho que parece estar longe agora, perdido em qualquer lugar desse interior. Palavras, abraços, nada me consolará. Como se tudo na vida fosse uma areia, você pega nas mãos, fecha bem apertado mas ainda assim ela vai sumindo, sumindo, escapando... quando você abre a mão e olha que já não restou mais nada!? Então me diga você, qual a razão de querer ter aquilo que sempre escapará, deixando-te todo aberto a amostra ao vento! E como não resistir? Afinal, são sonhos. Ah, quem dera se deixassem de sersonhos...

E esse sentimento tão grande e profundo, ainda não venceu meus pés dançantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário