quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Meus olhos pesam, caídos. Minha cabeça dói, minha mente gira. Da minha boca não sai uma palavra, o ar não entra em meus pulmões. Pouco a pouco, a imagem some. Ficando branca, e de repente escura. Depois surge uma luz azul, no fundo. Meu corpo não mexe. Preciso de apoio, meus olhos viram, procuram, nada há. Aos poucos, isso vai se aprofundando, lentamente, até me vencer. E eu caio, em um abismo de sonhos profundos. Assim permaneço. Não acordo!

2 comentários: