segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Promete não demorar?

Esperarei por você, o tempo que for, pela incredulidade de algum dia a ter novamente em meus braços. Um sentimento tão vago e tão cheio, que geram uma distorção, entram em conflito e só resultam em vastidão. Talvez encontra-se nesse emaranhado de dores e amores, pequenos fragmentos de sentimentos calcários, variando em tamanho de alguns metros até algumas dezenas de quilômetros. Um conjunto de coisas que você deixou em mim e de quando teve que partir. Rancor? Não tenho nenhum. Mágoa? Nenhuma. Apenas lembranças de nós dois, caminhando juntos pela areia da praia. Mãos dadas, almas que se cruzam...
Deixei você ir, deixei por você, deixei por mim. O tempo nada apagará, então deixei por nós! Tantas vidas cruzadas, tantas paixões. Mas essas, passageiras. O que temos, prevalecerá. Depois de algum tempo, e eu espero que seja logo, nos reencontraremos. E nos amaremos eternamente! 

Apesar de todas incertezas, esperarei por você até o fim. 




Um comentário:

  1. Lindo e triste:
    Lindos foram os momentos vividos. Triste é aceitar a vida sem nenhum estimulo, nenhuma luz, nada além de lembranças amaldiçoadas pelo tempo.
    Lindo texto.
    (=
    Talvez em meu blog você encontre algumas coisas semelhantes:
    http://ivaniof.blogspot.com/

    Meu twitter:
    http://twitter.com/ivaniofolmer

    ResponderExcluir