sábado, 13 de novembro de 2010

Perdeu-se.

As vezes não sei quem sou. Queria poder ser diferente, não fazer essas coisas. Eu gostava de mim antes. Antes disso tudo. Antes de virar quem sou agora. Eu gostava de mim, porque eu tinha você. E quando eu tinha você, eu procurava fazer tudo certo. Agora deixo-me levar pela bebida, deixo-me entregue a outros braços. Agora, outras vozes irreconhecíveis falam ao meu ouvido. Outros lábios estranhos beijam os meus. Outra pele toca a minha. Não mais a suavidade da sua. Os dias passam, chega a noite. E mais uma noite me entrego. As vezes, eu procuro por você. Para que venha me salvar. Nada! Não sei mais se algum dia virá. Me encontro em estado absoluto de destruição. O que é pior: eu quero isso. E assim afasto-me cada vez mais de quem eu era. Para me tornar o que sou.





São as cicatrizes deixadas...

2 comentários:

  1. Que lindo seu texto, ;)
    Lindo blog também. Sucessoos !

    http://distractingpages.blogspot.com/

    beeijinho

    ResponderExcluir
  2. e o pior é que a gnt se destrói mesmo e liga o 'foda-se' ;/

    ResponderExcluir