sexta-feira, 3 de junho de 2011

Arrisque

Hoje eu estava andando na rua e parei para perceber quantas pessoas passam por nós, quantas histórias, quantas vidas, e tudo tão calado. A maior parte do tempo não notamos as coisas e suas posições no mundo, deixando tudo passar despercebido. Tantas histórias de vida passam por nós a cada dia, tantas vitórias, tantas esperanças, tantos sorrisos e tantos choros, e medos, e lembranças. Você já parou para pensar que uma entre cem pessoas que passam por você, poderia se tornar alguém especial ou importante demais em sua vida? É só deixar entrar, abrir espaço, acolher. Mas elas passam... E a cada vez que passam, seu tempo diminui. Quando você decide mover a mão para abrir a porta que esta fechada dentro de você, pode ser tarde e a pessoa não estar mais ali, passando do seu lado todos os dias. Então, do que você tem medo? E uma resposta forma-se em minha mente: eu tenho medo do inusitado, medo do que é novo. Porque o novo é desconhecido e você nunca sabe do que esperar dele. Podem ser alegrias, ou decepções. Até podem ser ilusões demais. Mas é preciso deixar entrar, as coisas, as pessoas, e arriscar sem medo. Tudo aquilo que arriscamos, e deixamos ser, é o que trás forma à nossa vida! 


2 comentários:

  1. ora, finalmente encontrei mais alguém que se encontra nessa contemplação solitária, mas bom mesmo é agir, como vc disse, abrir a porta ao invés de apenas espiar pelo buraco da fechadura...

    belas palavras...bjus da kirah^^

    ResponderExcluir